Acessibilidade
Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página Principal > Notícias > Exercício de evacuação médica encerra curso de resposta a desastres do Ministério da Defesa
Início do conteúdo da página

Exercício de evacuação médica encerra curso de resposta a desastres do Ministério da Defesa

Publicado: Sexta, 07 de Dezembro de 2018, 18h10

Brasília, 7/12/2018 – Após quatro meses de aulas, ocorreu na sexta-feira (7), no auditório do Hospital das Forças Armadas (HFA), a cerimônia de encerramento do curso de Resposta Médica a Desastres do Ministério da Defesa (MD). A capacitação contou com 35 participantes, entre oficiais da área de saúde das três Forças (Marinha, Exército e Força Aérea), integrantes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBM-DF), além de servidores civis de órgãos governamentais. O curso preparou militares e servidores civis para atuarem tanto em acidentes naturais quanto naqueles causados pela ação do homem. O treinamento foi dividido em três partes, sendo a primeira e terceira fase presencial e; a segunda realizada, na modalidade de Ensino a Distância. (EAD). A terceira ocorreu no período de 3 a 7 de dezembro.

Para o gerente da Seção de Interoperabilidade em Subsistência e Medicina Operativa (SECISM) do MD, coronel médico Evandro Souza de Lima, o treinamento foi um sucesso pela oportunidade de fazer uma revisão de todos os pontos importantes para o atendimento de um desastre com múltiplas vítimas.

O coronel Evandro destacou que ”o curso contribuiu, também, para a interoperabilidade entre as Forças Armadas e para a integração com as Forças Auxiliares e com civis de outras agências, sobretudo, pela oportunidade de disseminação do papel de cada um em um evento como os dos casos estudados”. 

Exercício Operativo

Encerrando a terceira fase, foi realizado um grande exercício operativo que simulou um desastre em que a explosão de um artefato causava o ferimento em diversas pessoas. No atendimento aos feridos, os participantes do curso tinham a oportunidade de aplicar os conhecimentos aprendidos e as técnicas treinadas. No treinamento, além do pessoal do curso, foram empregados militares do 1º Regimento de Cavalaria de Guardas (RCG) de Brasília, que serviram de figurantes para a composição do cenário, além de ambulâncias e aeronave, que foram utilizadas no resgate dos “feridos”.

Segundo o chefe de Gabinete da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério da Integração, Wesley de Almeida Felinto, na realização do curso, o mais importante foi saber que um dos principais atores nas ações da defesa civil, que é o pessoal da área de saúde, está se preparando para apoiar a pasta na qual ele atua, se necessário.

Acrescentou que o relacionamento com uma grande variedade de profissionais que compuseram o curso, foi interessante pela oportunidade de conhecer a área de saúde no sentido amplo, pelo fato do curso contar com profissionais de especialidades variadas, tais como enfermeiros, dentistas e veterinários. Disse ainda, que se sente melhor capacitado e pronto para dar uma resposta mais rápida no atendimento a um desastre. Destacou ainda que, na sua carreira o momento mais marcante foi acompanhar a operação de socorro no deslizamento de encostas na região serrana do Rio de Janeiro, sobretudo, pelo número de vítimas. “A participação das Forças Armadas, sob a coordenação do Ministério da Defesa, no contexto de defesa civil, é essencial para o sucesso da missão, pela capacitação que os militares possuem”, ressaltou Wesley.

O curso foi encerrado com entrega de certificados aos participantes, habilitando-os a atuarem nas ocorrências de desastres e a serem instrutores do tema.

Por Comandante Cleber Ribeiro

Fotos: SG Alexandre Manfrim/MD
Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério da Defesa
(61) 3312-4071

registrado em:
Fim do conteúdo da página