Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Você está em: Página inicial > Notícias > Projeto Rondon completa 50 anos da primeira Operação
Início do conteúdo da página

Projeto Rondon completa 50 anos da primeira Operação

Publicado em Quinta, 06 Julho 2017 17:32 | Última atualização em Sexta, 07 Julho 2017 16:03

Brasília, 06/07/2017 – Meio século de história.  Para comemorar esse marco, foi realizada em Porto Velho (RO), nesta quinta-feira (6), uma cerimônia em homenagem aos 50 anos da primeira Operação do Projeto Rondon. O ministro da Defesa, Raul Jungmann, descerrou uma placa alusiva à data, alocada no Memorial Rondon, além de dar início as atividades da Operação “Rondônia Cinquentenário”, que será realizada ao longo do mês de julho em 15 municípios do Estado.

“O Projeto Rondon, que hoje está comemorando o seu cinquentenário, alcançou nesse período mais de dois milhões de brasileiros. É um patrimônio e a concretização do sonho da vida do marechal Cândido Rondon, que nos deixou de melhor o exemplo de generosidade, solidariedade e amor ao Brasil”, ressaltou o ministro da Defesa, Raul Jungmann.

Fotos: Divulgação Projeto Rondon

O Projeto Rondon, sob coordenação do Ministério da Defesa, é conduzido em estreita parceria com os ministérios da Educação, Desenvolvimento Social, Agrário e Combate à Fome, da Saúde, do Meio Ambiente, da Integração Nacional, do Esporte e com a Secretaria de Governo da Presidência da República. Essa ação interministerial é realizada em conjunto com os Estados e municípios que, em parceria com as instituições de Ensino Superior, visa somar esforços com as lideranças comunitárias e com a população, a fim de contribuir com o desenvolvimento local sustentável e na construção e promoção da cidadania.

Por meio da iniciativa são desenvolvidas ações que trazem benefícios permanentes para as comunidades, principalmente as relacionadas com a melhoria do bem-estar social e a capacitação da gestão pública, além de consolidar, no universitário brasileiro, o sentido de responsabilidade social, coletiva, em prol da cidadania, do desenvolvimento e da defesa dos interesses nacionais, contribuindo na sua formação acadêmica e proporcionando-lhe o conhecimento da realidade brasileira.

“A motivação para continuar o Projeto é a necessidade de aproximar os universitários de um Brasil profundo, vulnerável, pobre, que precisa de apoio. Essa juventude tem energia e conhecimentos para fazer essa ponte entre esse Brasil que precisa de uma chance para caminhar com mais firmeza, se desenvolver, e a compreensão que uma nação se faz não apenas com parte dela. Um país não se faz pela metade, não se faz excluindo, um país se faz para todos, e esse é um projeto que sonha com um Brasil para todos“, complementou Jungmann.

Operação Cinquentenário

No período de 07 a 23 de julho, como mais uma fase do projeto, acontecerá a Operação “Rondônia Cinquentenário”, em 15 municípios do Estado, envolvendo 310 rondonistas voluntários e 30 Instituições de Ensino Superior.

“Nós Rondonistas estamos indo fazer parte dessa Operação Cinquentenário que é histórica. A emoção está atuante em todos. A riqueza de informações que é adquirida pelos nossos alunos é o grande resultado nessas operações”, afirma a professora Surama Miranda, do curso de administração da Faciplac de Brasília (DF).

As atividades acontecerão em conjunto com temáticas de cultura, direitos humanos e justiça, educação, saúde, comunicação social, meio ambiente, trabalho, tecnologia e produção.

A Universidade de Brasília (UnB) tem uma disciplina obrigatória denominada Projeto Social. A estudante de estatística da Universidade é uma das rondonistas que atuarão na Operação Cinquentenário.  “Está todo mundo muito ansioso para conviver com as pessoas. Além das oficinas faremos, acima de tudo, uma troca de experiências com a comunidade”, comenta a aluna Tamilyn Ueno.

50 anos

Desde a primeira Operação Rondon, o Projeto já realizou 151 ações em 844 municípios, com a participação de mais de 20 mil rondonistas, 291 instituições de ensino, beneficiando mais de dois milhões de pessoas.

Uma Operação do Projeto Rondon segue várias etapas. O planejamento realizado se inicia com a definição da região e dos estados onde será realizada. Assim, é feito um levantamento dos municípios de interesse da área (baixo IDH, tamanho do município etc) e detalhamento das necessidades logísticas.

Os municípios selecionados recebem a visita de um integrante do projeto, para informar à prefeitura e às lideranças locais sobre as possibilidades e as limitações do trabalho dos rondonistas, verificar se os conjuntos de ações selecionadas para a operação respondem às principais necessidades do município e carências da população e apresentar a contrapartida solicitada aos municípios. Nesta fase, a prefeitura confirma seu interesse em aderir e participar do Projeto Rondon.

Neste segundo momento é feito o convite às instituições de Ensino Superior. A equipe é composta por dois professores e oito alunos. Cada equipe deve ser multidisciplinar, de forma a possibilitar a realização das diversas ações previstas.

A Operação dura cerca de 15 dias, sendo os dois primeiros destinados à concentração, ambientação, abertura e ao deslocamento dos rondonistas aos municípios e o último, para o encerramento e retorno às cidades de origem.

O futuro

Por tratar-se de um projeto de integração social, a missão do Rondon vai além dos dias das operações. A ideia é que as atividades aplicadas pelos alunos permaneçam. Para isso, é fundamental a presença de agentes multiplicadores dos municípios, como professores e profissionais de saúde. O engajamento das prefeituras como parceria do Projeto também é um diferencial nos resultados obtidos.

O desafio atual é manter aceso nos rondonistas o engajamento para levar expectativa, esperança e orientação, principalmente, aos jovens mais carentes, que terminaram o segundo grau e não vislumbram uma carreira, uma profissão. Sem emprego, sem oportunidade na cidade onde nasceu, esse jovem não tem pretensão aparente de seguir adiante. Eles vivem o dia a dia.

Cabe aos rondonistas mostrar um Brasil maior, levar calor humano, trocar experiência, dar exemplo, e principalmente, incentivar o crescimento desses jovens por meio da educação e conhecimento. Incentivá-los a ponto de torná-los, quem sabe, futuros “rondonistas”.

Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério de Defesa
61 3312-4071

Fim do conteúdo da página