Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Você está em: Página inicial > Notícias > Governo brasileiro homenageia colombianos que cooperaram com vítimas de acidente aéreo
Início do conteúdo da página

Governo brasileiro homenageia colombianos que cooperaram com vítimas de acidente aéreo

Publicado em Sexta, 16 Dezembro 2016 19:15 | Última atualização em Sexta, 16 Dezembro 2016 19:22

Brasília, 16/12/2016 – Com honras de Estado, o governo brasileiro condecorou nesta sexta-feira (16) à tarde, no Palácio do Planalto, os cidadãos colombianos em reconhecimento à atuação no resgate às vítimas do acidente com o avião que transportava a delegação da Associação Chapecoense de Futebol e jornalistas. O presidente Michel Temer e os ministros da Defesa, Raul Jungmann, e das Relações Exteriores, José Serra, entregaram a Ordem do Mérito da Defesa e a de Rio Branco aos homenageados, além de condecorar a cidade de Medellín com a Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul.

“O Brasil recebe hoje nossos irmãos colombianos de braços e de coração abertos. Nunca as palavras bastaram para agradecer a todos. A inesquecível lição de humanidade que nos deram e continuam a dar. A Colômbia chorou com o Brasil. Mais do que as medalhas e as condecorações, levem, na verdade, os sentimentos que nós todos estamos expressando de amizade à Colômbia, de agradecimento à Colômbia e de um abraço fraternal a todos os colombianos. Contem sempre com o Brasil”, discursou o presidente da República, Michel Temer, durante a cerimônia no Palácio do Planalto.

Foto: Felipe Barra/MD

A Ordem do Mérito da Defesa é concedida a personalidades civis e militares que prestaram relevantes serviços às Forças Armadas. Foram condecorados com os graus de Grande Oficial e Comendador, o comandante da Força Aérea Colombiana, general Carlos Eduardo Bueno; o comandante geral da Polícia Nacional, general Jorge Hernando Nieto Rojas; o chefe do Comando Aéreo de Combate (Base Aérea Rio Negro), coronel Fábio Alberto Sánchez Montoya; o secretário de Segurança e Convivência de Medellín, Gustavo Villegas Restrepo, e o subsecretário de Proteção Social de Antioquia, Juan David Arteaga Florez.

"O governo, do presidente Juan Manuel Santos, das autoridades policiais, forças armadas, que não mediram esforços, trabalhando noite e dia para que tudo pudesse ocorrer ao tempo e a hora. De forma que este é um gesto de gratidão para com os brasileiros nessa hora tão dolorida, sofrida. Dentro dessa tristeza, disso tudo, um momento de alegria, confraternização, paz e proximidade entre Brasil e Colômbia que agora estão muito mais juntos", afirmou Jungmann.

Já a Ordem de Rio Branco, concedida a brasileiros e estrangeiros em reconhecimento a serviços prestados ao Brasil, foi entregue ao prefeito de Medellín, Frederico Gutiérrez Zuluaga; a secretária de Governo de Antioquia, Victoria Eugenia Ramírez Velez; ao diretor executivo da Agência de Cooperação de Medellín e Área Metropolitana, Sergio Escobar Solórzano; ao diretor do Departamento Administrativo de Gestão de Risco e Atenção a Desastres de Medellín; a apresentadora da TV Caracol; ao jovem Johan Alexis Ramírez Castro, de 15 anos, e ainda ao prefeito de Chapecó, Luciano Buligon.

“Foi em meio à tragédia do voo da Chapecoense que a solidariedade e compaixão do povo colombiano emocionaram a todos nós brasileiros. Ao condecorarmos com a Ordem de Rio Branco expressamos nossos agradecimentos à generosidade de todos que, nas circunstâncias mais difíceis, estiveram no local da queda da aeronave. Não somos mais apenas países vizinhos, somos dois países irmãos”, disse o ministro José Serra.

O Ministério das Relações Exteriores também agraciou a cidade de Medellín, com a insígnia da Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul, mais alta condecoração brasileira atribuída a estrangeiros.

Reconhecimento

O ministro Raul Jungmann recebeu os colombianos homenageados na Base Aérea de Brasília, juntamente com o embaixador da Colômbia no Brasil, Alejandro Borda, e o comandante da Força Aérea Brasileira, brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato. O primeiro a descer da aeronave foi o embaixador do Brasil na Colômbia, Júlio Bitelli, seguido do prefeito de Medellín, Federico Gutiérrez Zuluaga, que foi agraciado com a Ordem de Rio Branco.

"A solidariedade do povo colombiano ajuda a mudar a percepção das pessoas em relação ao nosso país. Isso que a gente viu agora é a Colômbia, ajuda mútua, solidariedade, pois somos irmãos Brasil e Colômbia", destacou Zuluaga.

O jovem Johan Alexis Ramírez Castro, conhecido como o "anjo" que foi um dos primeiros a ajudar no dia do acidente, chegou ao Brasil vestido com o uniforme do Atlético Nacional. "É minha primeira vez aqui. Estou muito feliz porque é a primeira vez que viajo de avião, mas para podermos andar de avião e virmos a outro país a única forma foi por meio de uma tragédia. Me dói", comentou o garoto após a aterrissagem.

No Planalto, Johan além de receber o grau de Cavaleiro da Ordem de Rio Branco, ganhou de presente do ministro Raul Jungmann uma camisa da seleção brasileira, gravada com o seu nome e o simbólico número 10.

O prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, condecorado com a Ordem de Rio Branco, disse que a homenagem do governo brasileiro foi um reconhecimento à Colômbia, que teve um sentimento, acima de tudo, de fraternidade. “As medalhas aqui oferecidas pelo presidente da República é, sem dúvida nenhuma, meritória para Colômbia. E nós estamos aqui para somar os aplausos do Brasil e dizer que não há mais merecimento do que à Colômbia nesse momento”, ressaltou.

Alejandro Borda, embaixador da Colômbia no Brasil, falou da emoção em receber essa homenagem. “Essa tragédia nos tocou por igual na Colômbia. Não afetou somente a nação brasileira. Toda Colômbia se uniu frente a essa dramática tragédia que representou a perda de tantas vidas. Era o dever da Colômbia, dever do departamento da Antioquia e dever da cidade de Medellín, ajudar sem medir nenhum esforço na recuperação das vítimas e fazer todos os esforços institucionais para que os procedimentos tão dolorosos caminhassem da melhor forma possível”, comentou.

Após o encerramento das homenagens em Brasília, os colombianos retornaram à Base Aérea e seguiram de volta para a Colômbia.

Apoio

Além da entrega da Ordem do Mérito aos colombianos, o Ministério da Defesa também determinou que a Força Aérea Brasileira (FAB) realizasse o transporte dos corpos das vítimas do acidente aéreo com a delegação da Associação Chapecoense de Futebol, e ainda o traslado do radialista Rafael Hensel e do jogador Alan Ruschel.

Desde o dia da tragédia, ocorrido em 29 de novembro, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, e o comandante da FAB, brigadeiro Nivaldo Rossato, mobilizaram esforços no sentido de assegurar todo o tipo de apoio logístico para os familiares das vítimas, além da colaboração com as investigações da tragédia.

Por Roberto Cordeiro

Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério da Defesa
61 3312-4071

Fim do conteúdo da página